sexta-feira, abril 15, 2011

Foo Fighters. Wasting Light Live from 606.

quinta-feira, abril 14, 2011

Pinto da Costa a Virgem Ofendida

Em 16 Abril 2008 foi assim noticia aquela "virgem ofendida"... Que hoje distorce as palavras de alguém que desejou que o Porto só volte a ser campeão daqui a muitos anos e não lhe desejou a morte de que fala...

"Pinto da Costa

“Passei na morgue e lá estava o Benfica”

A informação parecia precisa. Antes das 13h30 já o boato de que Pinto da Costa, presidente do FC Porto, teria acabado de entrar nas Urgências do Hospital da Luz, em Lisboa, com ameaça de ataque cardíaco, se tinha espalhado pelas redacções. Só o semanário ‘Expresso’ avançou a notícia na edição on-line e com o rótulo de “exclusivo”, tendo por base “dois testemunhos”. Afinal o líder dos dragões almoçava na Mealhada e a resposta ao ‘Sol’ não se fez esperar: “Na verdade estava a caminho das Urgências. Só que quando passei na morgue e vi que lá estava grande parte do Benfica melhorei e fui-me embora.”

A ironia de Pinto da Costa foi imediatamente direccionada ao clube da Luz, apesar de o Benfica nada ter tido a ver com a difusão do boato nem com a falsa informação que fizeram chegar ao CM, que o nosso jornal nunca avançou on-line sem confirmar – nem, pelos vistos, no que diz respeito ao ‘Expresso’: “A notícia foi avançada com base em dois testemunhos, um de um funcionário hospitalar e outro de fonte próxima do presidente do FC Porto”, acabou por esclarecer o semanário ao final da tarde.

As diferentes fontes mantêm-se, para já, anónimas. Oficialmente ninguém assume a mentira. “Não confirmo nem desminto. Se vocês têm a certeza não posso desmentir”, também aproveitou mais tarde para ironizar Rui Cerqueira, responsável de comunicação do FC Porto. Quanto ao Hospital da Luz, pouco passava das 15h30 quando o administrador executivo, Artur Vaz, esclareceu os muitos jornalistas que aguardavam à porta.

A primeira notícia do ‘Expresso’, às 13h50, afirmava que o presidente do FC Porto ter-se-ia “sentido mal e foi levado àquela unidade com suspeita de estar a sofrer um ataque cardíaco, tendo posteriormente saído do hospital”.

A administração do hospital desmentiu que Pinto da Costa tivesse passado ontem por ali – e de facto o líder portista almoçava com elementos do FC Porto, antes de seguir para Setúbal, onde a equipa jogou às 20h30: “Estava a entrar num restaurante da Mealhada [13h00] para comer um leitãozinho. Estava a tratar do estômago e não do coração”, esclareceu ao final da tarde o presidente dos dragões.

“Choveu telefonemas de muitas pessoas preocupadas [depois de a falsa notícia ter sido avançada on-line], entre as quais do meu sogro, que está doente”, recordou Pinto da Costa. A comitiva de dirigentes azuis-e-_-brancos foi alertada para a falsa notícia quando já se preparavam para rumar a Setúbal para assistir ao jogo de ontem à tarde.

“NEM MOURINHO... AGORA DESAMPAREM-ME A LOJA”

A mesma administração que em Abril do ano passado abriu as portas do Hospital da Luz aos jornalistas, com conferências de imprensa diárias sobre o estado de saúde e a rápida recuperação de Eusébio à intervenção cirúrgica a que ali foi sujeito ao coração – dias depois da inauguração daquele hospital privado –, reagiu ontem de uma forma diferente, pela voz do administrador executivo, Artur Vaz: “Não fazemos publicidade sobre o que se passa aqui nem sobre quem vem cá ser tratado”, começou por dizer. Em relação ao possível internamento de Pinto da Costa, que até às 15h30 ainda era uma dúvida para os jornalistas, disse não saber “de nada”. “Mas se fosse verdade eu saberia” – que o presidente do FC Porto teria, pelo menos, passado pelas Urgências daquele hospital para despistar um eventual princípio de enfarte. De qualquer forma, garante agora o administrador, “todas as figuras públicas, aqui dentro, para serem tratadas, deixam de o ser. Fosse o Mourinho ou o Einstein...” E terminou assim o esclarecimento: “Agora desamparem-me a loja.” Minutos depois estava garantido que Pinto da Costa não passou mesmo pelo Hospital da Luz.

PORMENORES

ASSESSOR DO CANAL

O assessor de imprensa do casal Pinto de Costa e Filomena Morais para a vida social foi o primeiro a desmentir a ida ao hospital. Em comunicado, Rui Terra afirmou que a informação era “falsa e disparatada”.

MANHÃ NO PORTO

Pinto da Costa esteve ontem de manhã no Hotel Sheraton, no Porto. Foi visto por volta das 11h00 e, segundo o relações públicas do casal, partiu de carro com Filomena Morais pouco depois das 12h00.

FILOMENA MORAIS

Foi Filomena Morais quem fez questão de desmentir rapidamente a notícia avança pelo ‘Expresso’. O assessor contactou-a e ela garantiu que Pinto da Costa estava bem de saúde.

NOTAS

“PROMOVER HOSPITAL”

O assessor do casal Pinto da Costa, Rui Terra, ironizou ao CM: “Se calhar foi manobra para promover o Hospital da Luz”.

ALIMENTAR O BOATO

Informações recolhidas junto de funcionários do Hospital chegaram a ser contraditórias – alguns alimentaram o boato.

COMENTÁRIOS ON-LINE

As notícias contraditórias dos semanários ‘Expresso’ e ‘Sol’ geraram dezenas de comentários on-line de lectores.

APARATO DE JORNALISTAS

O aparato à porta do Hospital da Luz começou a formar-se pouco depois das 13h30, chegando a mais de dez jornalistas.

CARROS TOPO DE GAMA

Os vários carros topo de gama que entram a grande velocidade para a garagem do Hospital também alimentaram o boato.

ARTUR VAZ E A “PUBLICIDADE”

Depois do internamento de Eusébio, Artur Vaz, administrador do Hospital da Luz, diz que não há "publicidade sobre quem vem cá para ser tratado"."


in cmjornal.xl.pt

quinta-feira, janeiro 06, 2011

Primeira petição do ano entregou na AR 14 mil assinaturas contra portagens na Via do Infante


A Comissão de Utentes da Via do Infante, no Algarve, entregou hoje na Assembleia da República a primeira petição popular de 2011, com cerca de 14 mil assinaturas contra a introdução portagens na A22.

O objetivo desta iniciativa é “sensibilizar os senhores deputados para a luta que a comissão trava desde há dois ou três meses”, disse João Vasconcelos, da Comissão, após ter entregue ao Presidente da AR, Jaime Gama, as cerca de 14 mil assinaturas.

“A ser ‘portajada’ a Via do Infante, isto representa um grave prejuízo para as pessoas e para as empresas, além de ser uma decisão injusta e ilegal, porque grande parte da Via do Infante não foi construída para ser SCUT [via sem custos para o utilizador]”, salientou João Vasconcelos, considerando que “a estrada nacional 125 não é alternativa credível” à A22, até porque “depois de ser requalificada ficará com 84 rotundas”.

Ainda hoje, a comissão terá reuniões com todos os grupos com assento parlamentar. No entanto, se os deputados não ficarem convencidos com as 14 mil assinaturas, os utentes não vão baixar os braços e admitem recorrer aos tribunais.

“Vamos pedir a impugnação da introdução de portagens através de uma providência cautelar, que a breve trecho entrará nos tribunais administrativos e fiscais, e depois veremos”, afirmou João Caetano, outro membro desta comissão, salientando que os utentes estão “preparados também para agir contra qualquer iniciativa do Governo posterior à decisão dos tribunais”.

A comissão vai realizar, em fevereiro, um fórum sobre os impactos destas portagens no Algarve, com a participação de várias personalidades ligadas à região, e prevê uma outra marcha de protesto, desde a ponte do Guadiana, em que contam “com a participação de motoristas espanhóis”.

in região-sul.pt